Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 27 de julho de 2010

Pingo, o cãozinho do "Fantastico"

Neste domingo foi exibida uma matéria sobre conciliação e no meio de tanta briga estava Pingo, como sempre a parte mais fraca é a que mais sofreu, a matéria toda esta aqui http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1608995-15605,00-CONCILIADOR+ENTRA+EM+ACAO+PARA+TENTAR+ACORDO+ENTRE+INQUILINOS+E+PROPRIETARI.html e o lar transitório onde ele esta é a UIPA apesar da presidente Vanice Teixeira ter explicado que o abrigo estava super lotado, assistam a matéria e ajudem a divulgar Pingo assim como qualquer cão precisa de um lar.
Segue abaixo email da UIPA.

"Prezados Associados e Colaboradores da UIPA,

Está na UIPA o cãozinho " Pingo", cujo drama foi exibido ontem, no "Fantástico". Seu responsável o abandonou, ao mudar-se de residência. Por quatro meses, o cão viveu emparedado, ao relento, em um minúsculo espaço nos fundos de uma casa.

Pingo encontra-se na UIPA, onde aguarda adoção, assim como estão disponíveis para adoção todos os cães exibidos na matéria, já que as cenas foram gravadas no abrigo da entidade.

Também foi na UIPA que o piloto Benito Abondanzza, entrevistado pela Globo, adotou seus três cães.

A matéria pode ser vista no site da Globo, no link:

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1608995-15605,00-CONCILIADOR+ENTRA+EM+ACAO+PARA+TENTAR+ACORDO+ENTRE+INQUILINOS+E+PROPRIETARI.html

Infelizmente, não foram exibidas as críticas feitas pela presidente, que há anos repisa que constitui obrigação do Poder Público, e não das ONGs, prover abrigo e recuperação para animais vitimados por abandono, acidentes e crueldade. A UIPA socorre um grande número de animais, mas não dispõe de estrutura e de espaço para dar atendimento a todos os milhares de cães e gatos que necessitam de ajuda, mesmo porque, a entidade também realiza um trabalho político (a UIPA instituiu o movimento de proteção animal no país e dedica-se à edição de leis protetivas e ao seu cumprimento, fazendo com que as autoridades reconheçam a crueldade de condutas tidas por legítimas como manter cães presos a correntes e em isolamento contínuo; a utilização de animais para entretenimento como na caça, rodeios, vaquejadas e em circos; em procedimentos de testes, pesquisa e ensino; a eliminação de suas vidas em Centros de Controle de Zoonoses , etc).

São milhares de animais em situação miserável, número que seria muito menor se as autoridades punissem o responsável pelos atos de abandono e de maus-tratos, outra crítica feita, e não exibida na matéria.

Saudações

Vanice Orlandi "

Um comentário:

Nikita disse...

Olá!! Gostei muito de seu blog e vou seguir. Te convido a conhecer meu cantinho.

Beijinhos e miadinhos da Nikita:)